Um presente para o parceiro ou para a parceira cuja as condições financeiras não permitem, um valor que some da poupança mensalmente, uma carta de um banco que uma das partes do casal não sabia que existia. Esses podem ser alguns sinais de um problema pouco discutido na sociedade: a infidelidade financeira.

Olhando separadamente, podem parecer, em um primeiro momento, ações completamente inocentes, porém, elas acabam tendo efeitos destrutivos na vida a dois e no casamento. Quer saber mais sobre o assunto? Então continue a leitura!

O que é a infidelidade financeira?

Embora muitos o considerem um tabu, o tema finanças é uma parte importante na vida de um casal. O conhecimento que um tem das finanças — valor recebido, gastos, reserva financeira, investimentos, compras, etc. — do outro é que vai fazer com que ambos alcancem suas metas juntos.

Assim, a infidelidade financeira é justamente quando uma das partes esconde essas informações financeiras do outro. Esse tipo de comportamento é prejudicial porque, dentre outras coisas, representa falta (ou quebra) de confiança. Além disso, pode indicar que existem sérios problemas encobertos como: dívidas grandes, atividades ilícitas, entre outros.

Quais são os sinais da infidelidade financeira?

Como saber se é isso que está acontecendo em seu relacionamento? Geralmente, existem alguns sinais. Veja nossa lista abaixo!

Achar extratos de contas ou cartões desconhecidos para uma das partes

É natural que alguns casais optem pela total separação de contas. Isso, por si, não é sinal de infidelidade, pode ser apenas por questões burocráticas — declaração de impostos, conta de pessoa jurídica, entre outras possibilidades. Entretanto, quando não existe um acordo ou uma conversa prévia, essa privacidade exacerbada pode indicar algum problema.

Manifestar súbitas preocupações com dinheiro

Quando uma das partes começa a demonstrar excessiva preocupação com as finanças do casal, sem que exista um motivo aparente, pode ser que algo esteja errado. Em relação a esse sinal, entretanto, é preciso não o confundir com o reconhecimento da necessidade de se educar financeiramente.

Por exemplo, se uma das partes começa a manifestar o desejo de controlar as finanças de forma mais detalhada e responsável, pode ser que essa pessoa apenas se conscientizou sobre o que é um comportamento economicamente saudável.

Mostrar generosidade financeira repentina

Presentear e ser presenteado é um costume de qualquer casal, mas, quando não há razão para isso ou a origem do recurso utilizado para fazer a compra não é conhecida, é preciso redobrar a atenção.

Como resolver a infidelidade financeira?

Algumas pessoas pensam que esconder algumas informações, às vezes, é melhor, visto que o companheiro ou companheira não sabe utilizar os recursos financeiros com parcimônia. Na verdade, não é! O casal que tem esse problema pode, por exemplo, decidir que a outra parte é quem vai controlar as contas. Não conversar e não ter um orçamento familiar, não é a solução.

O orçamento familiar é a garantia de que ambas as partes estão envolvidas e comprometidas com os objetivos que os dois estabeleceram. Assim, é importante que vocês conversem sobre:

  • os objetivos: o casal precisa definir o que desejam ter no futuro, em outras palavras, o motivo pelo qual vocês estão trabalhando;
  • o estilo de vida: para atingir os objetivos, o casal precisa definir como e quando vão fazer suas atividades;
  • as despesas: como elas são constantes, é essencial que a divisão seja previamente acertada;
  • a poupança: é importante que o casal tenha uma reserva, assim, ambos devem combinar com quanto cada um pode contribuir para isso;
  • os investimentos: falem sobre onde e como vocês querem investir para maximizar os recursos de vocês.

Seguindo nossas dicas, certamente, você vai conseguir não apenas identificar se o seu relacionamento está comprometido pela infidelidade financeira, como saberá a importância do orçamento doméstico.

E por falar em orçamento doméstico, aproveite a visita para conhecer nosso conteúdo que indica boas práticas para realizar um orçamento familiar de sucesso e nunca mais seja assombrado pelo fantasma da infidelidade financeira.

Escreva um comentário