Você sabe como sair do cheque especial? Infelizmente, esse é um dos principais problemas financeiros e, portanto, um dos maiores desafios enfrentados por muitas famílias brasileiras. Isso ocorre devido às altas taxas de juros cobradas nas compras que são feitas utilizando essa forma de pagamento. Por esse motivo, o valor da dívida acaba aumentando rapidamente e fica difícil para as pessoas conseguirem pagá-la.

Quer saber mais sobre o tema? Neste post explicaremos detalhadamente quais são as principais desvantagens de entrar no cheque especial e daremos algumas dicas que te ajudarão a resolver esse problema. Acompanhe a seguir!

Quais as desvantagens de entrar no cheque especial?

Antes de abordar quais são os pontos negativos é importante explicarmos o que é o cheque especial. Ele faz referência a uma linha de crédito que fica disponível na conta bancária do indivíduo. Os recursos podem ser usados a qualquer momento (é de alta liquidez) e o limite é definido conforme a renda mensal de cada pessoa.

Em algumas situações e por diversos motivos, muitas pessoas optam por entrar no cheque especial. Pode ser, por exemplo, para pagar outras dívidas, custear uma situação de emergência, pagar um financiamento etc.

O indivíduo recebe o capital solicitado rapidamente, no entanto, ele terá que devolvê-lo no prazo estabelecido e com juros. É justamente aí que mora o perigo. As taxas de juros são elevadas e, para complicar ainda mais a situação, as instituições financeiras cobram juros compostos: o famoso “juros sobre juros”. Com isso, o valor da dívida aumenta rapidamente e depois fica difícil de quitá-la.

Como sair do limite do cheque especial?

Destacamos anteriormente que, em muitos casos, as pessoas ficam em situação difícil após usarem o cheque especial devido às altas taxas. Porém, esse problema pode ser solucionado com a adoção de algumas estratégias. Entre elas estão parcelar a dívida, procurar o banco para uma renegociação, controlar os custos fixos e variáveis e criar uma reserva de emergência. Explicaremos cada uma dessas estratégias na sequência do artigo. Continue lendo e entenda melhor!

1.Parcelar a dívida

O principal benefício do parcelamento da dívida, principalmente se ela for de valores altos, é que você terá um tempo maior para quitá-la. Por esse motivo, podemos dizer que essa é uma das melhores estratégias para sair do cheque especial.

O principal ponto de atenção, entretanto, é o quanto cada parcela da dívida ocupará no seu orçamento doméstico. É importante que você leia os contratos das instituições financeiras e aceite apenas as propostas pelas quais você terá condições de pagar, sem sacrificar gastos essenciais (alimentação, moradia, internet etc.).

2.Procurar o banco para uma negociação

Em muitas situações, os bancos costumam facilitar a negociação da dívida. Por esse motivo, vale muito a pena procurar o gerente e negociar. Nessas ocasiões é possível conseguir juros menores ou mesmo trocar de dívida também com juros reduzidos. Tudo isso depende das políticas de negociação adotadas por cada instituição financeira, que geralmente está interessada em negociar e quer que o cliente pague o valor devido.

3.Controlar gastos fixos e variáveis

O controle dos gastos fixos e variáveis é outra prática que pode te ajudar a sair do limite do crédito especial. Isso porque, com a redução das despesas, você poderá economizar uma quantia maior com a intenção de pagar as dívidas, sem sacrificar os custos essenciais.

A melhor forma de fazer esse controle é por meio da definição do seu orçamento doméstico. Com a elaboração desse documento, será possível conhecer todas as receitas e despesas e, assim, ficará mais fácil cortar os custos que são supérfluos, ou seja, aqueles que você pode abrir mão e também não farão falta.

4.Criar uma reserva de emergência

Procure, todos os meses, reservar uma parte da sua renda para as situações de emergência. A quantia não precisa ser muito alta e você pode começar a poupar 10% do salário. Caso ganhe, por exemplo, R$2.000,00, o valor a ser destinado para a reserva de emergência seria de R$200,00.

Essa prática pode parecer um pouco complicada inicialmente, porém ela trará benefícios. Isso porque ela possibilitará que você tenha dinheiro no momento que precisar e, dessa forma, não será necessário recorrer às linhas de crédito com taxas elevadas.

5. Reduzir o limite do cheque especial

Em uma primeira análise, a redução do limite do cheque especial pode parecer uma solução radical. No entanto, essa estratégia é muito útil para os indivíduos que usam esse recurso com frequência e não têm controle dos gastos. Em ambas as situações abordadas, é bastante indicado entrar em contato com o gerente do seu banco e solicitar que o limite do cheque especial seja reduzido.

Com um limite menor, você terá menos dinheiro à sua disposição. Isso o forçará a ter mais cuidado no momento de gastar e sacar o limite da sua conta-corrente. Embora a redução do limite possa parecer difícil inicialmente, essa estratégia o fará pensar melhor sobre os seus gastos.

Como podemos ajudá-lo a sair do cheque especial?

A Kitei é uma plataforma de quitação de dívidas online. Ela possibilita que você quite as dívidas diretamente com o banco e sem burocracias, pois todo o procedimento é feito de forma rápida e prática. É possível, inclusive, usar o seu celular com a intenção de negociar as suas pendências diretamente com as instituições financeiras.

Entrar no cheque especial definitivamente não é uma situação agradável, já que, devido às altas taxas de juros, é difícil resolver esse problema. Geralmente, as pessoas solicitam esse recurso pela facilidade de contar com o dinheiro, mas depois enfrentam dificuldades para quitar a dívida. Apesar disso, como vimos, existem algumas soluções que podem ajudar a resolver essa situação. Entre elas estão o parcelamento da dívida, a renegociação, o controle de gastos, a criação de uma reserva de emergência e a redução do limite do cheque especial.

Este artigo foi útil para você? Então entre em contato com a gente agora mesmo! Estamos dispostos a ajudá-lo a sair dessa situação e também a esclarecer as suas dúvidas em relação ao assunto.

Sou fundador da Kitei, empresa que fundei em meados de 2016. Atuo na  direção de toda a área comercial, administrativa e financeira no cargo de Diretor Executivo. Tenho mais de 25 anos de experiência no mercado de cobrança e por meio de uma gestão inovadora, continuo a conduzir minha equipe para atuar no mercado financeiro com competitividade.

Escreva um comentário